• José Robson Gouveia Freira

ENTREGANDO O MALHETE COM CHAVE DE OURO

O Presidente da Academia Maçônica de Letras de Mato Grosso do Sul, ilustre Irmão e Confrade José Valdecir Sousa Martins, encerra o seu mandato com chave de ouro, em belíssima cerimônia de Posse havida dia 04/12/2021, ocasião em que passou o cargo ao Ilustre Ir∴ Jeová Neves Carneiro.

A Cerimônia foi abrilhantada com a presença de várias personalidades do mundo literário Sul-Mato-grossense.

Gostaríamos de deixar registrado algo que ficasse marcado na vida de um conhecido e reconhecido como verdadeiro Irmão, um Maçom de caráter ilibado, um Maçom de caráter inquestionável. Não sabia eu como iniciar ou a quem elogiar.

Procurei nos meus arquivos, e não posso negar: encontrei diversos Maçons merecedores de uma grande homenagem.

Escolher um nome para destaque não é tão difícil. O difícil mesmo é escolher um que seja, entre tantos, verdadeiro estandarte de caráter e dignidade na Maçonaria, e aí surge uma grande dúvida: o que na verdade representa um destaque em nossa Ordem?

Em nossas andanças, tanto nas Lojas do Grande Oriente do Distrito Federal como da Grande Loja, vagamundeando, encontramos diversos irmãos que reconhecemos como verdadeiros maçons, Irmãos que merecem todo o nosso respeito e admiração.

Mas, afinal, a quem deveríamos fazer essa homenagem! Como escolher um nome entre tantos grandes Maçons? Afinal, quem somos nós para escolher e dizer esse ou aquele é o melhor?

De repente nasce um novo dia e entre um papo e outro, surge a grande ideia: por que não fazer uma homenagem a um Irmão que dedicou e dedica sua vida à Maçonaria? Um Irmão que, como a própria fênix mitológica, sempre ressurge das cinzas, mostrando seu carinho, seu respeito, seu amor, levando e elevando cada vez mais alto o nome de nossa Sacrossanta Instituição!

Assim, seguindo a orientação de nosso espírito, resolvemos prestar a nossa homenagem e o nosso carinho a um grande Irmão que, durante toda sua administração, como Presidente deste Sodalício, sempre soube honrar o mandato, pelo que manifestamos a nossa eterna gratidão, por tudo que vós fizestes e tens feito para que a AML-MS continue a ser o que sempre foi: uma entidade aconchegante, onde reina o amor, a seriedade e a integração, virtudes essas sempre buscadas pela verdadeira Família Maçônica Universal.

Ao Ilustre Irmão Jeová Neves Carneiro, recém empossado, esta data ficará marcada em seu coração, por ser um dia diferente e de muita alegria para vós, por viver este momento majestoso, de júbilo e satisfação, sobretudo de gratidão. Ser merecedor desta honrosa posse no cargo de Presidente da AML-MS será, hoje e sempre, motivo de muito orgulho e satisfação, pelo que nos congratulamos convosco, Obreiro útil e dedicado à causa maçônica.

A seguir, traçamos um ligeiro histórico da ACADEMIA MAÇÔNICA DE LETRAS DE MS – AML-MS.

Do querer e da vontade de uma plêiade de homens de bons costumes que, além de serem irmãos pelos ditames da doutrina maçônica, isto é, tendo como “pano de fundo" a Ordem, tinha em comum manipular palavras e a busca desconhecimentos.

Ávidos para dar vazão aos seus dons nas mais diversas modalidades de literatura, mas que agiam de forma isolada, ao longo dos anos, independente de seus afazeres, teriam posto em prática, aquela máxima “um por todos, todos por um", com o objetivo de congregar sob a égide de uma instituição de cunho cultural, irmãos afeiçoados à arte de produções e/ou composições literárias. Nascia a Academia Maçônica de Letras de Mato Grosso do Sul, era 13 de Maio de 1999, com quarenta cadeiras para serem ocupadas pelos acadêmicos, com seus respectivos patronos (homens, maçons que contribuíram no campo da cultura).

Sem dúvida que, num exercício de ligação de ideias, houve aproximação entre as pessoas que comungavam do mesmo ideal (maçons, obreiros do Grande Oriente do Brasil no Estado de Mato Grosso do Sul, da Grande Loja Maçônica do Estado de Mato Grosso do Sul e do Grande Oriente de Mato Grosso do Sul). Sendo treze cadeiras para cada potência e uma destinada à administração para situação especial.

Preliminarmente, aconteceram inúmeras ações, até culminar com a fundação da Academia Maçônica de Letras de Mato Grosso do Sul.

Na ocasião da criação da academia, os Grão-Mestres das potencias maçônicas que participaram eram Fadel Tahjer Iunes, pelo GOB-MS, Heitor Rodrigues Freire, pela Grande Loja Maçônica no Estado de Mato Grosso do Sul e Edgard Baytendorp, pelo GOMS. Atualmente, Fadel Tajher Iunes e Edgar Baytendorp já falecidos.

Concretizada a obra erguida desde o seu alicerce por várias mãos, no seio da Maçonaria Sul-Mato-Grossense a época, leva-nos imaginar o momento vivido pelo grupo de irmãos audaciosos, que levaram a efeito a criação da Academia Maçônica de Letras de Mato Grosso do Sul.


José Robson Gouveia Freira

Membro Correspondente da Academia Maçônica de Letras de MS

Para Brasília - Distrito Federal.