• Nelson Vieira

PALAVRAS ALUSIVAS AOS 22 ANOS DA FUNDAÇÃO DA AMLMS

Aos treze dias do mês de maio, de mil, novecentos, noventa e nove (13-05-1999), foi fundada a ACADEMIA MAÇÔNICA DE LETRAS DE MATO GROSSO DO SUL, fruto da vontade e abnegação de valiosos homens ligados a Maçonaria, oriundos das potências maçônicas regulares: GRANDE ORIENTE DO BRASIL – MATO GROSSO DO SUL, GRANDE LOJA MAÇÔNICA DE MATO GROSSO DO SUL e GRANDE ORIENTE DE MATO GROSSO DO SUL, cujos registros fazem parte da história da ACADEMIA MAÇÔNICA DE LETRAS DE MATO GROSSO DO SUL.

Sendo decidido como patrono: HIPÓLITO JOSÉ DA COSTA PEREIRA FURTADO DE MENDONÇA (1774-1823). Foi jornalista, maçom e diplomata brasileiro. Inaugurou o jornalismo no Brasil, que também é patrono da cadeira n.º 17 da Academia Brasileira de Letras.

É composta por quarenta cadeiras (40), cuja disponibilidade é de treze (13) membros para cada potência, e a quadragésima (40) vaga a ser decidida sua ocupação, mediante Assembleia Geral Extraordinária, por maioria absoluta. Cabe ressaltar que as cadeiras têm “... invocação patronímica de luminar da vida maçônica brasileira, falecido e de preferência do Estado de Mato Grosso do Sul”.

Teve como primeiro presidente o saudoso confrade FADEL TAJHER IUNES, um dos seus fundadores, já no oriente eterno, que deixou importantíssimas contribuições e um legado. Ele e seus companheiros de diretoria deram os passos iniciais, da caminhada da ACADEMIA MAÇÔNICA DE LETRAS DE MATO GROSSO DO SUL, que contou com a colaboração dos demais fundadores da Instituição, à época.

No decorrer do tempo, outras administrações estiveram à frente do destino da Entidade, sob as presidências, pela ordem: CID ANTUNES DA COSTA, ORLAMAR TEIXEIRA GREGORIO, NELSON VIEIRA DE SOUZA, TEMÍSTOCLES DE FIGUEIREDO SERRA MINERVINI, ANTONIO ALVES GUIMARÃES (Guimarães Rocha), JOSÉ RESINA FERNANDES JUNIOR e o atual JOSÉ VALDECIR SOUSA MARTINS, que tiveram o apoio dos seus correligionários, durante as suas gestões, por uma Academia atuante.

Nesse intervalo, ou seja, da fundação até os dias atuais, a Academia teve baixas no seu quadro de membros, confrades que foram para o oriente eterno, homens que honraram, enobreceram a Academia, pelas suas ações em prol da cultura e da irmandade. A Academia é eternamente grata a todos.

Tiveram outras ocorrências que acarretaram desligamentos, por outros motivos que, são suscetíveis de acontecer, em uma pessoa jurídica estabelecida para fins específicos.

E, como viria acontecer outros homens de bons costumes e, voltados para a arte de escrever, obedecidos os critérios para o ingresso, passaram a fazer parte da Academia.

E, a AMLMS continuou no proposito de:

  1. Difundir a cultura, as letras, as ciências e artes maçônicas;

  2. Congregar os maçons que se dedicam a cultura, as letras, as ciências e artes maçônicas;

  3. Reivindicar, as justas aspirações afetas a cultura junto aos poderes públicos, academias e instituições governamentais;

  4. Promover publicações de trabalhos e literatura maçônicas, a fim de atender aos interesses da Instituição, e, colaborar com outras instituições, veiculando cultura de interesse da família e da sociedade.

E ao ter completado vinte e dois (22) anos de existência no dia treze (13) do corrente mês, queremos agradecer as três potências maçônicas: Juntos somos mais fortes, unidos somos melhores.

Avante!


Nelson Vieira de Souza