• Ademir Batista de Oliveira

ERRAR É HUMANO?!

Como se sabe, o ser humano é imperfeito e sempre ouvimos aquela frase popular “ERRAR

É HUMANO”, como se isso fosse uma justificativa pelos erros cometidos, humilhação pela incapacidade de não errar, rebaixamento pela natureza do status, mas, principalmente, pela imposição das pessoas que se julgam melhores do que os demais.

Nós pertencemos a uma Instituição denominada Sociedade de Homens de Bem, construtora de indivíduos, que evoluem e se tornam homens iguais e fraternos, numa constante lapidação da sua Pedra Bruta, simbolicamente fazendo uso das mesmas ferramentas do Ofício de Pedreiro, num aprendizado constante, para vencer às suas paixões, submeter-se ao cumprimento das Leis e Princípios Morais, amar a sua Família e à sua Nação, considerando o trabalho como um dever para o bem da humanidade.

É muito difícil ser Perfeito. Imperfeitos que somos, oriundos do mesmo Criador, ter princípios é seguir as regras, ter preceitos, ou seja, seguir uma doutrina, um ensinamento através de três Pilares que nos regem: Liberdade, Igualdade e Fraternidade. Ser Perfeito é ser verdadeiro em todos os momentos, em todas as situações, cavando masmorras ao vício, na prática da moral e das virtudes.

Se o teu orgulho for tão forte que o deixa insensível aos erros, aos enganos, atropelos, ambição, vaidade como norteadora de suas conquistas, entre outras e mais outras, imperfeiçoes talhando-lhe o poder da humildade, onde pedir desculpas ou desculpar, não significa rebaixamento, mas, sim, alimentar o pior dos males do ser humano: o Orgulho. NÃO SEJAS PERFEITO!

O exercício diário da tolerância, da prática da humildade, sem vaidade, do cultivo da amizade sem interesses pessoais, da manutenção da Liberdade, Igualdade e Fraternidade, sentir-nos-emos mais leves e felizes, com a CONSCIÊNCIA tranquila e nossos corações mais limpos. Sem sentimentos de culpas, como homens Livres e de Bons Costumes, praticando a verdadeira amizade e sendo reconhecidos como VERDADEIROS.

Pensemos nisso!


Ademir Batista de Oliveira

Membro da Academia Maçônica de Letras de MS

Cadeira nº 34