• José Valdecir Martins

DISCURSO DE POSSE ACADEMIA MAÇÔNICA DE LETRAS DE MATO GROSSO DO SUL

Em virtude da pandemia, minha posse não teve uma solenidade a altura que a nossa Egrégia Academia Maçônica de Letras de Mato Grosso do Sul tanto merece, portanto, neste meu discurso de posse não teve os agradecimentos que sois acontecer nas solenidades de posse. Mas, fazendo parte da espiritualidade maçônica, não poderia neste ato, deixar de agradecer ao Grande Arquiteto do Universo pela oportunidade de assumir tão relevante cargo de minha vida, também, deixo aqui gravado e registrado os meus agradecimentos ao Exmo. Irmão, confrade José Resina Fernandes Junior presidente da Academia Maçônica de Letras de MS, bem como a todos os Irmãos confrades desta sublime Academia e aos meus familiares.


“Não pergunte o que o seu país pode fazer por você, mas o que você pode fazer pelo seu país”. Foi com essa conclamação de amor à pátria que John Fitzgerald Kennedy assumiu a Presidência dos Estados Unidos, em Washington, no inverno de 1961.


Imbuído do propósito do espirito genuinamente maçônico, que, hoje, 12 de dezembro de 2020, assumo a Presidência da Academia Maçônica de Letras de Mato Grosso do Sul, após um processo eleitoral, que mesmo diante da pandemia que transcorre em nosso pais, a participação dos confrades, foi maciça.

Nos meus 58 anos de idade, assumo esse cargo com o mesmo entusiasmo, com a mesma responsabilidade, irei continuar trabalhando com o mesmo zelo, desde quando fui iniciado nos augustos mistérios de nossa instituição maçônica, bem como quando assumi a cadeira 32 desta egrégia Academia. Assumo sem vaidade, sem egoísmo ou arrogância, adjetivo esses que sóis acontecer muito quando um ser humano assume cargos desta natureza.

Acredito que a vaidade cega, leva o ser humano a arrogância, e a perder o foco. E quando isso acontece, os valores do meio em que ele vive, seja numa empresa ou uma instituição, fica comprometido, e consequentemente todos perdem.

Portanto, a vaidade é a grande inimiga do egoísmo e pode dar origem a todos os efeitos do amor pelo próximo. / Agradar a si mesmo é orgulho; aos demais, vaidade. (Paul Valéry) / A nossa vaidade gostaria que o que fazemos melhor fosse considerado como aquilo que mais nos custa. Para explicar a origem de certas morais. / A vaidade alheia só nos é antipática quando vai de encontro a nossa. / É mais difícil ferir a nossa vaidade justamente quando foi ferido o nosso orgulho. (Friedrich Nietzsche)

A vaidade é definida como o orgulho e a valorização excessiva dos próprios méritos e habilidades. Além disso, as pessoas vaidosas assumem que os outros também as estimam e as consideram excessivamente, porque se colocam em um nível superior. Suas personalidades são compostas por um excesso de arrogância e presunção.

“Não suje a fonte em que saciou sua sede”. Essa frase de William Shakespeare resume perfeitamente um dos principais traços que todas as pessoas vaidosas têm em comum: a arrogância.

“Quando amamos, queremos que nossos defeitos permaneçam ocultos, não por vaidade, mas porque o objeto amado não deve sofrer. Sim, aquele que ama desejaria aparecer como um deus, e isto não por vaidade. (Nietzsche) / A vaidade é a espuma do orgulho”.

Quero agradecer imensamente a cada confrade a confiança a mim depositado para dirigir aos trabalhos desta nossa sublime Academia Maçônica de Letras de Mato Grosso do Sul.

Nossa Academia tem apenas 22 anos de vida, está sólida e estruturada, mas preciso chamar a atenção de todos, no sentido de colocar nossa sublime Academia em local de destaque que pode e deve ocupar no cenário maçônico, tanto dentro, como também fora do nosso Estado.

Quero pedir, independente de vícios e paixões cujas imperfeições devemos sempre afastar de nós, todos estejam sempre imbuídos em nossos trabalhos no propósito de renovar, criar e inovar os valores creditados aos trabalhos da literatura maçônica.

Particularmente, os meus 365 dias à frente, na direção da presidência, meu propósito é com a valorização dos trabalhos acadêmicos, continuar valorizando e enaltecer cada Irmão acadêmico no sentido de produzir para que possamos continuar forte, como estamos até hoje.

Teremos grandes trabalhos a desenvolver.

Já recebi várias propostas das comissões. Propostas vislumbrastes que iremos estudar e vê a possibilidade de coloca-las em pratica e garanto, só quem vai ganhar é somente a Academia Maçônica de Letras de MS.

Finalizo agradecendo à minha querida esposa Sandra Regina, da querida cidade canção, uma grande incentivadora para que eu fizesse parte desta nossa Academia Maçônica de Letras e hoje com muito orgulho, me vendo como presidente deste sodalício.


Obrigado aos meus filhos Walber e Welber Martins, à minha neta Isabelly e meu neto Enzo, enfim, a toda à minha família pela compreensão em relação ao tempo extraído em razão do labor, agora acrescido pela minha disposição de contribuir, no que for possível, para a evolução cultural Campo-grandense e sul-mato-grossense promovida por esta nossa Egrégia Academia Maçônica de Letras de Mato Grosso do Sul.


José Valdecir Sousa Martins


Disponível em: https://www.mensagenscomamor.com/mensagem/96333 Acesso em 24 de nov. 2020

Disponível em: https://www.escritas.org/pt/t/30015/e-mais-dificil-ferir-a Acesso em 24 de nov. de 2020

Disponível em: https://amenteemaravilhosa.com.br/pessoas-vaidosas-comportamentos/ Acesso em 30 de nov. 2020